Cedo

Havia uma semente em minhas mãos
Eu a plantei nesta terra seca
Debaixo deste sol forte
Você era a jura de dias amenos
Sob a sombra de vastos galhos
No aconchego de longas brisas
No deleite de fartos frutos.

Enquanto a semente não crescia
Eu eperava nessa terra seca
O sol queimando a pele
O cansaço torrando a mente
Às vezes chovia
E eu me alagava
Não havia mais nada aqui
Nenhum lugar para correr e me proteger
Enquanto a  nossa semente não crescia.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s