Sem Saída

Estava dirigindo por uma rodovia que cortava a cidade, quando resolvi fazer um retorno. Só que não peguei a mesma pista em que vinha, entrei, por acidente, em uma estrada abandonada na qual se encontrava interditada. A estrada contornava um morro. Quando mais a percorria, mais íngreme ela se tornava e mais perdida eu ficava.

Dirigi até chegar num trecho aonde a estrada se encontrava interrompida por grandes pedras provenientes de algum desabamento. Tive que sair do carro e seguir à pé.

Consegui avistar uma movimentada pista perto dali e me animei, mas o caminho se tornava cada vez mais difícil. Cada vez mais alto, estreito e desmoronadiço. E quanto mais eu caminhava, mais perdida eu me encontrava.

Tive este sonho na semana em que pedi demissão. Pedi demissão do trabalho que fora o motivo pelo qual vim para Araraquara. No momento, não entendi o significado deste sonho, ou não quis entender. Hoje, é tão claro que chega a doer.

Um dos meus principais problemas continua sendo a falta de “autosensatez”. O autoconhecimento eu possuo, mas não o utilizo; sempre o achando inconveniente ou vergonhoso. E descartando o que eu sou, acabo assim; perdida de mim.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s