Convés

Ele disse que uma dor só passa quando a gente para de pensar nela
Eu disse que colocar debaixo do tapete é não sentir por não ver
Mas funciona – ele disse
Mas não me interessa.
Você está enlouquecendo
Eu sei. Eu estou.
Você precisa dar tempo ao tempo.
Mas é do tempo que tenho medo!
Você está lutando contra o tempo. É uma luta inútil. Que só cansa. Exausta.
Eu sei. Eu estou.
Se entregar é sim um problema, mas obstinar igualmente.
Eu não sei se meios-termos existem. Se não é uma coisa, não é outra, não é nada.
Pensando assim fica difícil
Pensar fácil é o alívio, não a solução.
Esta sua análise cortante te tudo está te dizimando. É preciso acredita em algo!
Eu estou buscando. Mas ainda é mar alto…
Então se contenha. Se terra à vista não há, deleite-se ao mar.
Mas quem disse que sou o passageiro e não o capitão?
Se o capitão se desesperar, o que será de todo o resto?
É este o problema. Se não sei para onde vou, é tudo mar.
Nada é tudo por todo. Indo sempre em frente, uma hora chega.
O mundo é redondo. E eu já não suporto mais navegar em círculos.
O capitão está se afogando… Não mais guiando.
Talvez o capitão sempre fora um marujo, num veleiro ao vento.
É sempre difícil deixar de ser para tornar-se.
É sempre uma morte.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s