Não porque te amo

Não é porque te amo que preciso aceitar tudo o que faz. É exatamente porque te amo que não posso e não devo aceitar. Há uma vital diferença entre aceitar suas sombras e alimentá-las. Entre entender seus limites e consenti-los. Eu acredito que a serventia de uma relação seja a ponte que possibilite a superação. Se não for isso, se não for para estender e agarrar mãos; então é solidão. Então é individualidade. Se eu não me importasse, eu não me importaria. Eu aceitaria. Eu ignoraria.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s