Bebês que nascem em caixas e humanos que vivem em caixas

Cada criança nascida na Finlândia recebe pelo governo um kit maternidade constituído de roupinhas, fraudas e uma caixa de papelão que lhe servirá como berço. Qualquer criança recebe este kit. Mais do que um apoio, este é um símbolo social que garante direitos iguais desde o nascimento de um cidadão. Na Finlândia não existe educação privada. Sua educação, considerada modelo universal, é estatal e gratuita. O filho da emprega doméstica estuda junto com o filho de sua patroa. Transporte e livros também são gratuitos aos alunos. Nos primeiros anos do ensino básico não há provas nas escolas. Outra peculiaridade é que os alunos são estimulados a dialogar com o professor durante toda a aula. Segundo o “Programa Internacional de Avaliação de Estudantes” (PISA), os alunos finlandeses são os melhores do mundo, liderando vários quesitos. A tecnologia finlandesa ultrapassa a estadunidense. A Finlândia é o segundo país menos corruto do mundo. O país incentiva a colaboração e não a competição.

O Brasil foi estruturado em cima de parâmetros americanos e até hoje defende e visa este molde. Os EUA têm um dos maiores índices de pobreza e desigualdade do mundo. Conseguimos com maestria esta semelhança. A política neoliberalista defende o individual acima do social, a privatização e a livre concorrência de mercado a fim de alavancar a econômica. Nesta eleição o PSDB é o representante desta corrente e constatamos o tamanho apoio que a população tem dado a esta, principalmente a classe média alta defendendo os próprios interesses de mercado.

Cada vez mais nos aproximando dos EUA, cada vez mais nos distanciando da Finlândia.

O social é a base de qualquer Governo. Miséria gera marginalidade que gera criminalidade. O nosso salário mínimo é um salário de fome. O nosso SUS é uma saúde de morte. A nossa educação aprova analfabetos. A nossa população carcerária é a terceira maior no mundo e o Brasil é o país que mais investe em sistema prisional no mundo. Resultado disso: 80% dos detentos voltam a cometer crime depois de cumprir pena, em uma maior gravidade. Cada vez mais prendemos e cada vez mais a criminalidade aumenta. Prender não gera solução, aumenta o problema.

No norte do país muitas escolas não possuem banheiro. As crianças não conseguem assistir a aula pois frequentemente estão doentes devido a falta de saneamento básico típica da região. Nordestinos migram para São Paulo e sobrevivem debaixo de seus pontilhões alegando estarem melhor assim do que em sua terra natal onde nada brota, tudo seca e nem se quer esmolas conseguem.

É impossível negar que uma sociedade degradada em tantas partes não acabe condenando o seu todo.

Na Finlândia dormir em caixa de papelão é símbolo de igualdade social, aqui é o contrário: cerca de 24 milhões de crianças dormem sobre escombros de papelão pelas ruas arruinadas de nosso país.

O problema do brasileiro é a alienação. É achar que a sua realidade privilegiada é a única que existe. É olhar o mundo através de seu mundinho. A nossa guilhotina é o povo contra o próprio povo. É o interesse pessoal acima de tudo, mesmo que este tudo represente sua pátria.

Nesta eleição a maioria está exigindo uma economia melhor e se esquece do fundamental: uma sociedade melhor. Não vivemos isolados e sim interligados. Enquanto poucos nascerem em berços de ouro e muitos sobreviverem em caixas de papelão, continuaremos e manteremos este país subdesenvolvido e primitivo.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s