Cotidiano

Precisava te contar da fila do correio que peguei na hora do almoço
Do suco de melancia com hortelã que tomei à tarde
De como nunca mais irei sair de casa sem analgésico na bolsa
Precisava te contar que encontrei meu tio-avô na rua
De com ele me chamou gritando pelo nome
Precisava te contar do filme bonito que assisti ontem
Da banda que descobri semana passada e fiquei viciada
Precisava te mostrar a poesia que estou escrevendo
A música que estou tocando, o livro que estou lendo
Precisava narrar minhas agonias inúteis, minhas ideias malucas
Precisava silenciar a minha voz ouvindo a tua
Esquecer meus pensamentos descobrindo os teus
Precisava dividir meus desacontecimentos
Qualquer coisa assim sem importância
Perdida na pressa do dia-a-dia
E encontrada na atenção da partilha.
Precisava fascinar a minha rotina com a tua.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s