Dialética

Eu entendo o que me diz, mas não compreendo.
Você me fala de certezas
Eu acredito em liberdades
Toda sua concretude é finitude
Uma rocha dia a dia tornando-se pó
Toda sua lógica é tentativa
Um dialeto entre incontáveis formas de dizer.
Eu entendo o que me diz, mas não prezo.
Você me fala de condições
Para mim, limitações.
Sempre que me disser: estou certo.
Para mim estará errado.
Porque estará confinado.
Prefiro os que se perdem num deserto
Do que os que se encontram num quarto
Eu procuro vastidão
Seu ponto de vista é um grão.
Eu quero a possibilidade do vento
Não a segurança da terra.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s