Se você não parar menina vai levar bala!

Voltava ontem para casa de carro após um show, já era meia-noite, quarta-feira, as ruas do centro estavam quase vazias. Eu dirigia devagar como hoje costumo dirigir e com o som alto. Estava sóbria, apenas tinha bebido uma cerveja antes do inicio do show, isso há mais de três horas. Foi quando ao parar em um sinal vermelho uma viatura me fecha com dois policias me apontando armas. Eles desceram gritando: “- Se não parar menina vai levar bala!” Foram rapidamente até o meu encontro levar suas armas a minha cabeça. Eu permanecia dentro do carro imóvel. Abaixei o vidro e só conseguir dizer: “- O que está acontecendo?” E voltaram a repetir: “- Se não parar quando a polícia manda menina, leva bala!” Eu pedi perdão e disse que a última coisa que imaginava era que aquela viatura na rua estava atrás de mim. Pediram para eu descer do carro. Um policial começou a checar meu carro e todas as minhas coisas enquanto o outro me questionava.

– Estamos há dois quarteirões te fazendo sinal para parar! Como não viu?!
– O que é sinal para parar? Vi uma viatura com a sirene ligada. Como iria supor que era para mim? E eu estava muito devagar! Como iria estar os ignorando nesta velocidade?
– É, achamos estranho mesmo. Onde você estava?
– Estava num show no Bom Retiro. O que está acontecendo? Há algum monza envolvido em algo?
– Estamos apenas fazendo inspeção de rotina.
– Inspeção de rotina? Perdão, eu nunca fui parada pela polícia, como isso funciona? Não creio que vocês parem um carro por nada, apenas para checar os documentos ou o grau de alcoolismo, sem nenhum motivo. Sempre vi inspeções sendo feitas com vários carros de uma vez, não assim…
– Não, não. Podemos parar qualquer carro a qualquer horário! É o nosso trabalho. Você por exemplo deve estar bêbada, por isso não parou.
– Eu pareço bêbada?
– Sinto o cheiro de álcool daqui. Vai ter que fazer o bafômetro.
– Como funciona isso? Eu bebi uma cerveja há 3 horas. Isso vai aparecer no resultado e eu serei considerada alcoolizada?
– Sim. A lei é seca. Se aparecer 1% de álcool sua carta é apreendida e terá que chamar alguém para buscar o seu carro.

Fiz o teste. 0% de álcool. Assinei um protocolo e os policiais entregaram as minhas coisas me liberando. Foi aí que um deles me disse: “- Na verdade, estamos atrás de uma pessoa de preto que deu problema logo ali no centro.” Perguntei se era uma menina, se era parecida comigo, se tinha uma carro parecido com o meu, ele respondeu: “- Não temos como saber.”

Não temos como saber. Mas por via das dúvidas é melhor meter bala. O que os polícias têm a perder? Se for um engano, se eu não tenho nada a ver com isso, se simplesmente não notei o sinal de parada; é melhor não arriscar e meter bala. Se for um engano eles agiram por precaução. É este o dever deles. Proteger os cidadãos dos criminosos. Mas, os criminosos não estão no meio dos cidadãos? Criminosos não são cidadãos também? Sim, sendo assim, atacar o conjunto é a única maneira de atingir certos elementos. É este o problema de uma polícia militar cuidando de uma sociedade civil. Quem é culpado e quem é inocente? Até que se prove o contrário? Quem a policia deve defender ou atacar? Se delinquentes e vítimas estão num mesmo espaço portando um mesmo rosto?

A polícia brasileira mata em torno de 6 pessoas por dia, sendo considerada uma das mais violentas do mundo, segundo estatísticas. Este número com certeza é muito maior, muito maior lá nas favelas dos confins onde os gritos são silenciados pelos tiros. E as vozes caladas pelo medo. É esta é a nossa herança ditatorial. Quem nos protege é quem nos ataca. Até que se prove o contrário o cidadão é apenas um suspeito perante a polícia. O militarismo sustenta-se na força armada, se no meio de uma perseguição balas perdidas matarem inocentes, faz parte. Paciência. Foi um acidente. A polícia, nada tem a perder. É o seu trabalho. E nós? O que temos a perder? O que temos na mão para nos defender?

“Posso, sem armas, revoltar-me?” – Drummond

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s