Sangue nos olhos

Sinto-me fútil, ou fraca, ao perder totalmente a paciência e a persistência ao admitir que não quero e não suporto mais saber sobre biologia ou química ou morfologia e toda essa orgia. Não quero mais decorar tabela periódica, nomenclatura de ácido, base, óxido, nome de rocha, camadas da atmosfera, embriologia… Não sei se compreende, mas estou perdendo tempo tentando decorar tudo isso. Não estou aprendendo, entende, estou decorando nomes como uma sistema decora códigos. Nomes que jamais em minha vida usarei novamente, nomes que semana que vem se quer me lembrarei e já estarei decorando tantos outros… Igual um sistema engolindo códigos. Mas eu não sou uma máquina. Sabe, não quero ser química, bióloga ou fazer geografia; não preciso saber DETALHES dessas profissões, ou preciso: para passar no vestibular. O sistema brasileiro educacional ainda se sustenta no modelo colonial do jesuíta catequizando o índio para servir de mão de obra. Querem formar peças, não cidadãos. Nossa educação segue irracionalmente lapidando e demandando a irracionalidade, o não discernimento; querem robôs condicionados não adultos independentes. Talvez, na minha adolescência eu tivesse mais paciência, mais otimismo; hoje a cada segundo vejo o meu tempo passar e não, não há tempo para fórmulas e formalidades. Não há tempo para fins justificando meios. Quero meios transformando fins. Estou farta desse bizarro teatro que fantasia humanos em máquinas. A minha humanidade sangra.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s