Uma etapa

Hoje não é dia de tempo livre, nem amanhã e nem depois que é feriado. Agora a noite de sábado começa e eu começo o último capítulo da última apostila de biologia: Sistema Endócrino. Estou cansada. Muito. Neste mês devido ao Enem estou estudando todos os dias, incontáveis horas, sem tempo livre algum. Não tem sábado ou domingo ou feriado. Mas estou feliz por estar chegando ao fim; ao fim desta etapa de (r)estudo do ensino médio, após exatamente uma década de ter me formado.

Quem está ao meu lado sabe como este ano me foi uma agonia; um desespero. O material do cursinho visa revisar, não ensinar. Depois de tantos anos eu tive que reaprender e não relembrar. Eu francamente não sei se será suficiente, mas isso é uma outra etapa, um outro passo. A etapa de agora é terminar a última matéria da última apostila, e começar a revisão. Finalmente.

Este é o meu terceiro ano prestando vestibular, mas é o primeiro que me preparo para a primeira fase. Nos anteriores eu apenas me preparei para a prova específica. Sem sucesso. O estudo do conteúdo de ensino médio sempre foi algo que relutei com veemência, durante muito e muito tempo. Acredito que até as minhas escolhas de curso estiveram embasada nisso, no “qual curso eu consigo entrar sem estudar”. O motivo disso foi a pressa; a pressa que nos apela labirintos disfarçados de atalhos. O caminho mais curto transformou-se num retrocesso.Também na minha idade, aos quase 30 anos, o tempo parece faltar, esgotar como numa ampulheta. Nem é sentir-se velho demais, mais atrasado o bastante, a tal ponto que o tempo não espera. E nos deixa. Isso sabemos que é leviandade, mas sentimos com tamanha profundidade. No desespero de correr e me adiantar, desmaiei e fiquei.

Hoje, compreendo que a humildade é a premissa do sucesso. É preciso ter humildade para saber que toda subida parte de baixo, que todo mestre começa como aprendiz. Quando somos crianças, até adolescentes, é mais fácil constatar isso; possuímos o futuro como algo distante e promissor. Quando adultos já perdemos essa extensão, esta longitude promissora. Não conseguimos mais lidar com o tempo pois o tememos. E fugimos dele.

Sonhos começam com metas, metas com planejamento e planejamento com ação. Só o foco, o esforço, a persistência e a paciência nos transformarão naquilo que desejamos ser. Ou como perfeitamente diria Eduardo Galeano: Somos o que fazemos, mas somos, principalmente, o que fazemos para mudar o que somos.

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s